Usabilidoido: Menu Principal

English Website


Card-sorting é melhor que buraco

Quer retribuir o compartilhamento livre de conhecimentos? Ajude a transformar aulas gravadas em textos.

Card-sorting é melhor que buraco

O buraco a que me refiro é aquele jogo de cartas cujo objetivo é juntá-las em sequências lógicas, formando trincas e canastras. O card-sorting é uma técnica usada por arquitetos da informação para descobrir como o usuário classifica determinada informação em sua mente. Gosto de buraco, mas card-sorting é ainda melhor porque não depende da sorte para o jogador ganhar!

Ontem terminei de aplicar a técnica com 19 usuários do website da UFPR e estou muito feliz com o resultado. O procedimento foi bem simples:

  1. Escrevi 20 cartões (10x7cm) que descrevem determinados conteúdos que estão contidos no website atual (para isso foi tão importante o inventário de conteúdo), por exemplo:
    Orientação vocacional, explicação sobre cotas, Provar, processo seletivo para pós-graduação, semana do trote, prova do vestibular, estatísticas
  2. Agrupei os cartões em 11 categorias, formando o esboço da taxonomia do website. Criei mais outras 6 categorias alternativas que poderiam ser escolhidas pelos usuários
  3. No total, foram 17 cartões de categorias (17x5cm) para classificar os cartões de conteúdo, tais como: Academia, Administração, Entrar na UFPR, etc.
  4. Fui para as bibliotecas da universidade porque lá tem mesas e usuários não muito ocupados
  5. Perguntei se o usuário tinha 5 minutos para responder uma pesquisa acadêmica e, caso sim, expliquei que bastava que ele pegasse um cartão do monte e escolhesse a categoria mais adequada. Apesar de ter 17 categorias no total, só poderiam ser usadas 10 no máximo. A mesa ficou mais ou menos assim:

    Exemplo parcial de um card-sorting
  6. Anotei quando os usuários não entendiam alguma categoria ou conteúdo do cartão e quando faziam alguma observação
  7. Anotei os códigos contidos atrás de cada cartão, relacionando ao código da categoria escolhida (nos cartões eram letras de "a" a "q", nas categorias, números de 1 a 20)
  8. Levei o resultado para casa e coloquei no modelo de planilha do Excel que esse tutorial explica como usar
  9. À partir do resultado gerei a taxonomia final do website

Aa taxonomia é o conjunto das categorias em que será classificado cada conteúdo do website. Ela será a base para especificar metados num gerenciador de conteúdo, quanto para gerar a hierarquia de páginas e o menu de navegação.

A taxonomia é o cerne da arquitetura da informação, por isso é tão importante envolver o usuário no seu desenvolvimento. Se o menu de navegação não fizer sentido para o usuário, o website estará inutilizado.

Abaixo, segue a taxonomia que esbocei antes de fazer o teste, a gerada pelas escolhas do usuário e a final. Note como as escolhas do usuário deixam claro aquilo que precisa ser mudado e o que funciona e como isso auxilia a gerar uma taxonomia muito mais precisa e abrangente que a inicial. De quebra, ainda consegui rotular os agrupamentos.

Prevista Usuários Final
  • Entrar na UFPR
  • Cursos
  • Recursos para o aluno
  • Serviços à comunidade
  • Ensino
  • Pesquisa
  • Cultura
  • Notícias
  • Sobre a UFPR
  • Diretório de subsites
  • Contato
  • Entrar na UFPR
  • Central do Aluno
  • Serviços ao Aluno
  • Cursos
  • Docência
  • Administração
  • Cultura
  • Extensão
  • Serviços Públicos
  • Contato
  • Notícias

Academia

  • Entrar na UFPR
  • Cursos
  • Professores
  • Serviços ao Aluno

Sobre a UFPR

  • Administração
  • Notícias
  • Contato

Produção

  • Serviços Públicos
  • Pesquisa
  • Cultura

Para alguns pode parecer chato, mas eu acho muito legal esse assunto. Mais interessante que jogar buraco, pelo menos. Ainda há muito a ser falado sobre essa técnica, mas fica aqui uma rápida introdução ao assunto.


Autor

Frederick van Amstel - Quem? / Contato - 20/11/2004

Redes

Siga-me no Twitter, Facebook, LinkedIn ou Instagram.

Citação

VAN AMSTEL, Frederick M.C. Card-sorting é melhor que buraco. Blog Usabilidoido, 2004. Acessado em . Disponível em: http://www.usabilidoido.com.br/card-sorting_e_melhor_que_buraco.html

Relacionados



Comentários

Discussão
renato cruz
05/10/05 às 02:08

Nada melhor que os próprios usuários escolherem como a informação será ordenada e apresentada! Muito boa esta técnica, ainda não conhecia.

E o melhor, vc mostrou que é bem simples empregar esta metodologia.

Mas fica uma questão:
E se as categorias escolhidas por vc for inadequadas para os usuários? Não seria melhor se os usuários escrevessem o nome de uma categoria mais apropriada ao invés de escolher algumas categorias pré-estabelecidas?


Discussão
Fred
05/10/05 às 11:32

Quando você já tem uma taxonomia mais ou menos definida, você pode partir para um card-sorting fechado, como o que fiz. Porém, eu ainda ofereci rótulos alternativos (sinônimos) para as categorias que havia projetado, aumentando a margem de liberdade para o usuário.

O card-sorting aberto é quando vocÊ dá os cartões de categoria em branco e deixa o usuário escrever o que quizer. O problema é que dependendo da ocasião, ele pode criar apenas duas categorias, que abarcam todos os cartões, o que não ajudaria a criar um esquema de classificação abrangente.


Discussão
Bruno Dario
16/03/09 às 16:28

Ficou bem claro como aplicar e para que serve o Card-sorting.

Qual método de amostragem você utilizou para saber quantos usuários do site deveria entrevistar?


Discussão
Fred van Amstel
16/03/09 às 18:09

Como este card-sorting não visava ter representatividade estatística, aplique apenas como método exploratório, seguindo a recomendação de Nielsen de pelo menos 15 usuários.

http://www.useit.com/alertbox/20040719.html


Discussão
Leandro
23/04/09 às 21:47

Ótimo tudo isso!
Pretendo aplicar essa técnica para uma intranet extensa que vamos remodelar, afim de organiza-la de forma mais eficiente.
Esse artigo me ajudou a ajustar melhor a ideia e deu uma visao mais prática do método.

Obrigado!
Abraços.


Discussão
Elisabete
14/07/09 às 00:16

Oi,
estou procurando informações s/a tecnica card sortin, gostei da sua explicação, mas não entendi o motivo de ter dois tamanhos de cartão? 20 de 10x7 e 17 de 17x5.

colega, poderias me esclarecer?

[email protected]


Discussão
Frederick van Amstel
14/07/09 às 11:31

Elisabete, os tamanhos diferentes eram para facilitar a distinção visual entre os cartões de conteúdo e os cartões de categorias (em que os cartões de conteúdo deveriam ser classificados).


Discussão
Mateus Giuliano
11/06/10 às 17:35

Interessante a métodologia, porém nesse caso você só abordou pessoas que já estão ligadas a UFPR, que frequentavam a biblioteca, porém imaginamos o seguinte:

1) Futuros integrantes da UFPR, ou seja, vestibulandos - foram desprezados;
2) Empresas que querem entrar em contato com a UFPR ou com um de seus laboratórios - foram desprezados;

São só alguns casos, claro que o maior público, os estudantes da universidade foram atingidos, embora se for analisar períodos sazonais como época de vestibular os mais interessados no site é outro público.

Porém não desmerece em nada a técnica que acredito muito eficiente. Vou ajustar a minha realidade e provavelmente aplicá-la.


Discussão
Deivid Silva
08/01/11 às 07:50

O assunto é bem legal. Estou iniciando neste assunto. Sinto que ainda não encontrei um passo-a-passo de como realizar este tipo de teste. Se vc puder escrever algo do tipo seria bem legal.
Mas mesmo assim valeu. Sempre acompanho seus posts.






Você merece.

Assine nosso conteúdo e receba as novidades!

Atualizado com o Movable Type.

Alguns direitos reservados por Frederick van Amstel.

Apresentação do autor | Website internacional | Política de Privacidade | Contato