Usabilidoido: Menu Principal

English Website


Design de Interação Social

Como um produto interfere na vida de uma pessoa?

O computador pode conectar pessoas

Nas últimas semanas, uma série de eventos está me fazendo ver meu trabalho de uma forma diferente, tanto na prática quanto na teoria. Primeiro, Donald Norman escreveu que o mercado tem focado demais em satisfazer necessidades de usuários e menos em satisfazer necessidades das atividades realizadas por esse usuários. Isso tem resultado em interfaces "magníficas no nível de telas estáticas e individuais, mas incapazes de suportar os requerimentos seqüenciais das tarefas e atividades subjacentes”. Assim que terminei de ler o artigo, mandei a seguinte pergunta pra ele:

Até ontem eu pensava que nós não poderíamos nunca fazer design de interação porque nós não temos controle sobre a interação real que os usuários vão ter com o produto que nós projetamos. Eu pensava que poderíamos fazer apenas o design da interface que vai suportar as interações, mas não projetá-las. Hoje eu li seu artigo sobre Design Centrado na Atividade e ela sugere que eu estava errado. Podemos projetar atividades através dos nossos produtos ou não?

Ao que ele prontamente respondeu:

Acredito que nós podemos projetar tanto a interatividade real quanto projetar para suportar a interação que as pessoas já estão fazendo. E, é claro, como você sugere, as pessoas irão usar nossos aparelhos para fazer tarefas de forma que nós não havíamos pensado.

Agora, por um lado nós não podemos fazer o "design" das atividades ou emoções nos aparelhos. As atividades são feitas por pessoas, assim como as emoções são exibidas pelas pessoas, mas nós podemos projetar de forma que o aparelho estimule certas emoções, viabilizem e aperfeiçoem atividades (ou dificultem).

Exemplo: as tarefas envolvidas na atividade de ler email (que inclui deletar, ler, armazenar, imprimir, responder, copiar e colar conteúdo de emails para emails, etc) são muito bem conhecidas. Portanto, não há razão porque não possamos projetar para suportar essas atividades.

Os jogos de computador fazem um excelente trabalho de design para atividades. Note que games não tem mensagens de erro, nem tampouco eles impedem o divertimento contínuo, fluído.

Na época, não entendi muito bem o que o guru havia me falado, mas fiquei pensativo. Se é verdade o que ele diz, então quando projetamos um produto, projetamos mais do que o produto, projetamos a forma como ele é usado por cada usuário e, mais ainda, como ele se insere na dinâmica social do grupo de usuários e dos não-usuários! Isso é uma responsabilidade e tanto!

Impacto social da interface

Imagine o impacto social que causou o orkut no Brasil, país onde tem mais de 8 milhões de usuários. Pessoas que estavam geograficamente dispersas puderam estar mais próximas umas das outras, pessoas com interesses similares puderam se conhecer, encontros, namoros e até sequestros foram arranjados pelo orkut. Para vocês entenderem como a interface do sistema foi crucial para que isso acontecesse, procurem a diferença no design das seguintes telas no orkut e sua cópia brasileira, o Gazzag, e tente imaginar seu impacto social:

Orkut

Tela de convite de amigo do Orkut Formulário de endereço do perfil no Orkut

Gazzag

Tela de convite de amigo do Gazzag Endereço no perfil de usuário do Gazzag

O Gazzag incentiva que o usuário seja um pouco mais criterioso ao disponibilizar dados pessoais no sistema, que podem ser usados para prejudicar o usuário. Ao receber o convite de um amigo, ele exibe um aviso alertando o usuário para conferir se a pessoa é realmente amiga. Acho até que esse aviso deveria demonstrar melhor os problemas que podem acontecer se uma pessoa maliciosa é aceita como amiga. Porém, uma vez lido pelo usuário, o alerta não deveria aparecer mais, como acontece atualmente.

Tanto os ícones do Gazzag quanto os do orkut para indicar restrições de acesso às informações do perfil me parecem inadequados. Não é uma questão de visualização ou de acesso, como tentam transmitir o desenho do olho no Gazzag e o desenho da chave no orkut, mas sim uma questão de segurança. O desenho do cadeado me parece melhor, porém, é essencial ter uma legenda alertando para os perigos que o usuário corre.

Ouvi dizer que uma médica havia sido sequestrada com o auxílio do orkut. Os sequestradores utilizaram a rede como fonte de informações para planejar o sequestro. Se é verdade ou não, isso não importa. O que importa é que com os dados que as pessoas deixam nessas redes, especialmente aqueles que fazem menção à objetos de valor, locais e horários específicos podem ser usados por pessoas mal-intencionadas.

Mas não é só bandido que pode usar as redes sociais para prejudicar usuários. Ex-namorados chicletes podem constranger bastante uma mulher utilizando a rede. No orkut, ela pode ativar a funcionalidade "ignorar usuário" (que ignora apenas as mensagens enviadas pelo usuário), mas levando em conta a reação natural de frustração por um relacionamento humano que não deu certo, o ideal mesmo seria algo como "esquecer que o usuário existe", o que eliminaria o amigo da lista. No Gazzag é possível "excluir" o amigo (assim como se exclui um mero arquivo no seu computador...), mas essa opção não está na mesma tela onde você adiciona usuário, ou seja, está enterrada.

Tecnologia e Sociedade

Com esses exemplos dá pra perceber claramente como o design interfere na forma como as pessoas interagem entre si e como a forma como elas interagem entre si deveria interferir no design, mas não é o que sempre acontece, pois poucos designers estão conscientes da interação mútua entre tecnologia e sociedade.

Eu mesmo só pude compreender melhor isso depois que comecei a escrever meu pré-projeto de pesquisa para a seleção do Mestrado em Tecnologia da UTFPR, onde há uma linha de pesquisa chamada Tecnologia e Interação. Essa interação "remete às implicações da tecnologia na inter-mediação de atividades e valores humanos", ou seja, exatamente o que o Donald Norman havia dito que era o mais importante.

Felipe Memória argumenta no seu livro Design para a Internet que a interação entre pessoas é até mais importante do que a usabilidade. Para ele, o segredo das redes sociais é que a competição ou comparação entre você e as outras pessoas leva ao estabelecimento de metas e a felicidade é atingida quando se alcança essas metas.

Eu particularmente vejo redes sociais como um game, onde o que está em jogo é o auto-conhecimento. Você pode construir seu alter-ego e vê-lo crescer pouco-a-pouco, seja em número de amigos, figurinhas de comunidades, fãs, posts, coraçõezinhos, gelinhos e etc. É como num RPG, onde você pode escolher todas as características do seu personagem e mostrar aos outros e dizer: "olha que legal quem eu sou e os pontos que ganhei". Enquanto você desenvolve seu personagem e observa a reação das outras pessoas com ele, você conhece melhor a si mesmo.

As redes sociais não são assim por acaso. Seus criadores, em algum momento, pensaram como as pessoas iriam interagir através de seus sistemas e projetaram a interface de acordo com o que gostariam de estimular e desestimular na sociedade de usuários. Porém, como citado nos exemplos acima, o design de interação das redes sociais ainda é um tanto quanto irresponsável. Provavelmente eles ainda não fizeram pesquisas para estudar como as pessoas utilizam esses produtos em seu dia-a-dia.

Sociedade primeiro, tecnologia depois

Aliás, essa é a questão chave do Design de Interação: como o produto vai interferir na vida da pessoa? Nessa pergunta, estão subentendidos aspectos de perfomance, estética, satisfação subjetiva, realização pessoal, interação social e muitos outros.

Hoje tive uma conversa com Leandro Vieira que ilustra bem como é preciso pensar antes de lançar um no seu impacto social. Espero que não incomode o estilo "advogado do diabo".

leandro: cara, queria te apresentar um novo projeto que desenvolvi
fred: manda
leandro: http://www.tutoriaisindicados.com.br/
leandro: é um sistema colaborativo, indicações de tutoriais e bookmarks on-line
fred: interessante, mas qual a vantagem dele sobre o delicious e similares?
leandro: bem, ele abrange tipo o delicious e um site de tutoriais
leandro: quanto ao sites de tutoriais, ele mais vantajoso pelo seguinte:
leandro: os tutoriais inseridos, são provenientes de indicações
leandro: o que de uma certa forma, da uma moral a mais para tuto, como temos diversos é não sabemos se ele é bom ou não, não podemos ficar perdendo tempo lendo algo não relevante
leandro: RSS para todas as seções do site, sendo notificado dos tutoriais da categoria interessada
leandro: RSS da Home
leandro: RSS dos favoritos
leandro: RSS dos favoritos dos indicadores
leandro: RSS da busca, assim vocÊ sempre fica notificado dos tutoriais referente ao termo buscado
fred: isso tb tem no delicious
leandro: Agora quanto ao delicious
fred: o que não tem é essa autoridade da fonte
fred: isso você poderia priorizar
leandro: como assim?
fred: dar algum jeito de dar destaque para um grupo seleto de pessoas que indicam os links e que geram confiança e identificação para com o público, assim como os linkblogs que tem por aí
fred: isso o delicious não prioriza
leandro: hummm, é uma idéia legal, mas a idéia inicial é que todos tenham a mesma posição dentro do site
leandro: também criei um sistema ao dele, de um botão nos bookmarks, para facilitar as indicações
leandro: quanto a confiança, imagine só...
leandro: eu particularmente gosto das suas indicações, que faz no seu site
leandro: se você for um Indicador de Tutoriais neste site, eu poderia ter o RSS do seu bookmarks on-line
fred: mas o deliicous já faz isso por mim e pelos meus leitores
leandro: sim, é uma ideía semelhante
fred: o q vai me fazer mudar para seu sistema e deixar o delicious, que já está estabelecido?
leandro: este ainda é um projeto em versão BETA, pois quero modelá-lo com as sugestões que estão chegando a todo momento. O delicious é forte e tem um respeito grande, coloquei este projeto no ar ontem, e estou o melhorando a cada momento
fred: estar em versão beta não tem nada a ver com a utilidade do sistema. o que estou questionando é a essência do software, isso não precisa nem de codificação para definir
fred: estou tentando te ajudar a ver um aspecto não-tecnológico do produto que talvez vc não tenha pensado ainda
leandro: sim claro, ainda não pensei bem realmente sobre este assunto.
leandro: e tenho convicção de que é muito importante.
fred: planejamento é tudo
fred: vc não pode colocar o carro na frente dos bois
leandro: com certeza, eu o fiz, mas tecnológico
fred: se seu objetivo era demonstrar sua capacidade técnica, vc conseguiu, o sistema funciona e a interface é usável
fred: mas será que ele é capaz de mudar a minha vida?
fred: de entrar na minha rotina
fred: e ser tão íntimo quanto um gerenciador de bookmarks?
leandro: veja, pensei comigo.
leandro: imagine você acordando demanhã
leandro: e entrando ao site
leandro: de cara verá várias indicações de tutoriais
leandro: então, se algo lhe interessar, você o marca para a sua lista de leitura
leandro: definindo assim, o que gostaria de ler durante o dia
leandro: se gostar do tuto, poderá colocá-lo em seu bookmarks
leandro: o gerenciamento do bookmarks, ainda não está "filé", como eu disse quero obter sugestões, afim de fazer algo que todos desejam
fred: nem todas as pessoas lêem artigos dessa forma a la carte
fred: eu leio da seguinte forma
leandro: hã
fred: enquanto estou esperando um processamento do computador demorado, ou estou aproveitando os últimos 5 min antes do almoço, eu abro o bloglines e procuro ler posts que preencham esse tempo
fred: não tenho o costume de abrir o bloglines 'só para ler'. essa é mais uma atividade secundária, algo como pegar o jornal para matar o tempo
fred: não é algo que eu gostaria de pensar tanto quando sento na mesa de um restaurante
fred: e tenho que escolher o prato no menu
fred: mas ainda assim, quero que os posts sejam todos relevantes pra mim, apetitosos
fred: cliente preguiçoso e ainda exigente!
leandro: heheh claro, por isso estou criando RSS para tudo, pois muitos gostam de ler artigos/tutoriais através dele, em seus sitemas preferidos
fred: isso é ótimo, mas o que quero dizer é que se o sistema puder me ajudar a dar artigos de alta relevância para mim com o mínimo de esforço, então ele terá sucesso
fred: no restaurante, quando estou com preguiça de olhar o menu, pergunto ao garçom o que tem de bom
fred: e o garçom ou diz as especialidades da casa ou pode me fazer algumas perguntas sobre minhas preferências
leandro: vejo duas idéias nessa história...
leandro: uma:
leandro: a criação de RSS totalmente configurado, ou seja, você informa como ele deve ser, escolhendo as opções de filtragem e tudo
leandro: e outra seria uma busca avançada, assim você escolheria dentro do menu
leandro: agora eu teria que oferecer-lhe também
leandro: algumas sugestões
leandro: e tive uma idéia
leandro: após o login, eu poderia personalizar por exemplo a home, com os tutoriais relevantes a cada usuário
fred: já é um bom começo!!!!
fred: vc pegou!
leandro: hehehe
leandro: eu poderia criar um form, para o usuário preencher apenas uma vez, nele poderá conter as informações que preciso
leandro: para fazer as filtragens
fred: lembre-se que sou preguiçoso
leandro: realmente
fred: se por exemplo, no seu sistema tivesse um cara famoso como o Felipe Memória postando links, provavelmente eu veria tudo que ele colocaria
leandro: então, através das indicações que o cara "dá"
fred: ele é um "garçom" famoso
leandro: com certeza
fred: e a sua credibilidade não depende de programação
fred: ou seja, é mais fácil você montar um sistema que faça indicações baseados na combinação de perfis (eu me interesso pelos mesmos assuntos que o Felipe) do que numa personalização automática
leandro: com certeza, os indicadores é tudo
fred: era isso que estava dizendo no começo, dê destaque para eles
fred: pense o que seria o www.eyepunch.com sem a autoridade dos postadores
leandro: vou analisá-lo depois, não o conhecia
leandro: veja só, se pege o X da questão
leandro: ao se cadastrar no site, você informaria seus assuntos de interesse
leandro: e através deles eu poderia fazer algo relevante
leandro: isto?
fred: se o sistema conseguir me convencer antes de ser usado de que preenhcer o cadastro vale à pena, eu faria isso, do contrário, pode esquecr
fred: acho difícil demais vc conseguir fazer isso pelo próprio sistema
fred: pq ele não vai poder me dar indicações antes de preencher o cadastro
leandro: tive uma idéia
leandro: olhe só
leandro: ao entrar no site, você provavelmente navegará pelas categorias, certo?
fred: não necessariamente, mas eu fiz isso quando vc me mostrou
leandro: perfeito, então...
leandro: já na segunda visualização da Home, eu poderia exibir os tutos referente a essa categoria, isto através de cookies
leandro: assim, seria automático
leandro: além das categorias, eu pesquisaria também nos títulos, na url, e na descrição
fred: a amazon faz essa personalização, mas ainda assim não é de todo preciso e dá um trabalho imenso
fred: tente solucionar o problema da forma mais simples possível, com o mínimo de esforço tecnológico
fred: orkut não é um primor em tecnologia, mas faz um sucesso estrondoso
leandro: mas isto, não daria muito trabalho
leandro: ou melhor é muito simples
leandro: já que será só a home
leandro: pq, tem assuntos que eu não me interesso
leandro: e entrar no site e ver somente sobre aquilo que não me interesso é foda, já que terá indicações de vários os tipos
leandro: e esses cookies serão alterados a todo o momento
leandro: se eles tiverem desabilitados, verão a página normal
fred: sugiro vc dar uma pesquisada no assunto antes de fazer, tem muito estudo sobre personalização e suas limitações
leandro: hummm, vou googlar sobre isto

Mais sobre Design de Interação

  • Estou preparando um artigo com ar de manifesto que argumenta que o designer de interação é o webdesigner 2.0
  • Foi lançado em português o livro da Jenny Preece
  • Se mais alguém se interessou pelo assunto, podemos começar uma lista de discussão, assim como a excelente lista da Interaction Design Association. Comentem, se for o caso.

Atualização: A lista já foi criada e se chama Desinterac.


Dicas

Siga-me no Twitter, Facebook, LinkedIn ou iTunes.

Autor

Frederick van Amstel - Quem? / Contato - 28/11/2005

Palavras-chave

interação    social    sociedade    tecnologia    interface    

Opções



Comentários

Discussão
Walmar Andrade
29/11/05 às 08:58

Eu participaria da lista. Esse post está bastante longo, mas tem vários pontos bem interessantes.

Só tenho um pouco de pena do Leandro - e de 90% das pessoas que trabalham com web - que colocam no ar um projeto baseado no "feeling" sem antes um planejamento sério que indique se aquilo realmente irá ter alguma utilidade, se será viável, que público irá atingir, etc.

A possibilidade de fazer e acontecer na web acaba dando aos desenvolvedores uma ansiedade de ver logo tudo no ar e isso é uma das coisas que contribui para uma série de sites inúteis na rede.

Estou estudando a fundo planejamento de projetos web através de livros e MBA e deixo a dica aqui que é uma área boa para se explorar, já que ainda está subutilizada.


Discussão
Newton Wagner
29/11/05 às 09:43

Gostei do post tb, só percebi que era grande por causa da barra de rolagem. :). Pois não percebi o tempo passar durante a leitura, mandou bem Fred.

Só que está aparecendo as imagens acho que só do Orkut (não entrei ainda no Gazzag).. uso o Mozilla no Linux. ;)


Discussão
Diogo Lopes
29/11/05 às 11:15

Fred,
Parabens pelo site, que está muito bonito e prático. (incluindo o rss)


Eu apoio a criacao da lista.

Seria excelente com certeza.
No minimo ela colocaria lado a lado, designers, analistas/desenvolvedores e gerentes web , pois é um assunto de interesse de todos.

Por favor , crie a lista (yahoogrupos de prefenrencia), que tenho certeza que será um sucesso a médio-longo prazo.

abcs,

Diogo Lopes


Discussão
mayara
25/04/06 às 13:17

muito bom...sem palavras


Discussão
Leandro Corso
10/05/06 às 18:35

Só não gostei do nome do site, ta muito grande, e sem expressão. Mas se ta funcionando assim, blz!


Discussão
leandro
02/08/06 às 01:19

opaa!!

eu colokei ignorar numa pessoa sem kere...
kiria sb o ki acontecia...
agr ela num consegue mais me manda scrap

alguem sabe um jto pra volta o que era e a pessoa voltar a conseguir me mandar scrap??

tpw...desbloquear...algu assim???


Discussão
Simone Duarte
26/09/06 às 11:29

Seu site é bastante interessante!!!!!! Continue!!!


Discussão
Nélio Castro
08/03/07 às 21:50

Fred, sou a favor sim da lista. Concordo plenamente:

"o designer de interação é o webdesigner 2.0"


Discussão
marcos
29/05/07 às 13:16

boa tarde...

vejo hoje a dificuldade de empregos no País, pois as idéias de criar os sonhos ficam em gavetas.É por isso que escrevo-lhe dizendo que temos muitas idéias e pouca ajuda. E tenho uma pergunta a fazer: Como podemos lucrar com os nossos sonhos e criatividade???


Discussão
Geovane Rodrigues
17/09/07 às 00:54

Fred, tudo bem?
Sobre a idéia da lista tem total apoio, acho que faltava uma iniciativa importante como essa no Brasil.
Parabéns.


Discussão
Noradar
28/05/08 às 05:12

Muito bom o seu trabalho, parabéns, já coloquei em meus favoritos.




Comente.






(aguarde que é demorado mesmo...)


Você merece.

Assine nosso conteúdo e receba novidades sem sair de casa!

Atualizado com o Movable Type.

Alguns direitos reservados por Frederick van Amstel.

Apresentação do autor | Consultoria | Portifólio | Política de Privacidade | Contato