Usabilidoido: Menu Principal

English Website


Tecnologia humanizada ou humanidade tecnocrática?

Aonde queremos chegar?

Tecnocracy, de Nathan Cavanaugh

Se é raro pararmos pra pensar no impacto de social de nossas escolhas num grupo pequeno de pessoas, que dirá da sociedade global em que vivemos. Somos capazes de assistir filmes que questionam o status da tecnologia em nossa sociedade, concordar que há sobrevalorização e mesmo assim continuar trabalhando como se a tecnologia fosse a solução para todos os problemas do homem.

Conversando pelo MSN com Renato Cruz, cheguei a conclusão de que não podemos ficar parados.

Pesquisa com usuários

renato cruz: vc afirma entao que nós arquitetos de informação quando nao realizamos tecnicas de card sorting, estamos "sorteando" as categorias? em partes eu concordo com vc, mas isto nos pegamos muito com a experiencia
fred: é, mas pra fazer um sorting você tem q ter feito pesquisas anteriores
renato cruz: em que algum ponto isto nao passa a ser tanta "tentativa e erro", assim
fred: se cria do nada, se baseia na sorte
renato cruz: bem... nao é do nada
renato cruz: eu tenho experiência também, nao só na internet, mas a mais importante.. .antes de tudo sou uam pessoa normal
renato cruz: ou seja, tambem sou um usuario... sendo assim, minha oponiao é valida
fred: na minha opinião, esse é o erro mais comum do AI
fred: achar q é um usuário
renato cruz: sim, eu sou
renato cruz: penso também como um usuario, mesmo me envolvendo no projeto
renato cruz: assimilando varias informações ao mesmo tempo em prazos bem curtos
renato cruz: somos usuarios, porque nao? deixamos de ser quando passamos a desenvolver?
fred: sim, deixamos, passamos a ser desenvolvedores. Nossa visão do sistema muda irreversivelmente
fred: não é possível reaprender do zero
fred: prefiro começar um projeto sabendo apenas uma coisa: que não sei nada sobre os hábitos dos usuários
fred: isso me deixa mais aberto
fred: para encontrar fatos inesperados
fred: que contradizem minha própria visão
renato cruz: entendo
renato cruz: isso deve ser horrível...
renato cruz: deixar de ser usuário
renato cruz: vc me assusta....
fred: heuheueh, não leve ao pé da letra
renato cruz: é serio
fred: o que estou dizendo é que nossa visão é muito diferente da visão do usuário. se não fosse assim, não seriam necessárias pesquisas com usuários
renato cruz: este mes começo a trabalhar em uma nova empresa, e admito que ainda nao realizei nenhum teste profundo, apenas aqueles simples e mais superficiais... se bem que ja aduram muito
renato cruz: e pretendo entao, fazer alguns testes. card sorting seria um deles.
renato cruz: quero sentir a verdade
renato cruz: aquilo que está lá fora...
renato cruz: no mouse dos usuarios
renato cruz: acredito que vc ja teve grandes surpresas com os usuarios ao demonstrarem seus gostos... com isso vc nao acaba por entender melhor a mente deles?
fred: sim, quando encontro surpresas é quando vejo q vale À pena pesquisar. porém, nem tudo ajuda a entender melhor, hehehe às vezes confunde mais
fred: tem um site muito legal pra você ver isso na prática
fred: http://betterdesktop.org/wiki/index.php?title=Data
fred: aqui tem uma penca de vídeos de testes de usabilidade
fred: dá pra ver usuários em situações realmente inusitadas
renato cruz: aahh
renato cruz: ja vi alguns videos
renato cruz: realmente muito bom !!!

O problema da culpa


fred: então, imagine se um dos pesquisadores que acompanha o teste age como um usuário do sistema
fred: e faz um comentário maldoso porque o usuário encontrou um erro
renato cruz: eh
renato cruz: como diz memoria, se o erro ocorreu nao foi por culpa do usuario.. a interface que esta mal projetada
renato cruz: eh bem isso... concordo
renato cruz: os usuarios acabam achando que sao culpados por nao entender direito a interface, e ao inves de criticar eles sentem-se culpados
renato cruz: esse comportamento eh demais
renato cruz: diz muita coisa
fred: em última análise, isso é um problema social da tecnologia
renato cruz: que dizer q posso faze qualquer cagada em um e-commerce que se um usuario nao efetivar a compra a culpa é deles e nao minha.... :P hehe
renato cruz: users noa conhecem de tecnologia, pensam: Pô... quem fez isso deve entender bem do que faz, e é um cara inteligente. Se eu nao consigo comprar uma coisa aqui é porque EU nao sei como usar...
renato cruz: terrível isso !!!!
renato cruz: poem a tecnologia acima da capacidade

Tecnocratas X Humanistas


fred: então, nossa sociedade endeusa a tecnologia
fred: como se ela fosse a salvação para todos os problemas da vida
fred: desde que a ciência tomou o lugar da religião, ninguém ousa desafia a tecnologia
renato cruz: e há muitos tecnófilos que desenvolvem sistemas
renato cruz: isso eh uma ameaça
renato cruz: estes caras fazem qualquer coisa APENAS para usar algum recurso novo que descobriu ser capaz de fazer
fred: eles não fazem por mal, como disse, eles acham que a tecnologia pode resolver TODOS os problemas da vida
renato cruz: é uma questão de ego! eles mesmos sabem que aquilo nao muda em nada a forma de ser fazer algo
renato cruz: ao contrário, geralmente só complica
fred: a intenção é boa
fred: mas equivocada
renato cruz: é ego! apenas
fred: não sei, acho q vc está reduzindo muito as coisas
renato cruz: boa? mostrar pra todos que sabem fazer aquilo? certeza que nao pensam nos beneficios, facilidade de uso, enfim... nada
renato cruz: fazem para mostrar, só
renato cruz: odeio isso
fred: acho q fazem pelo desennvolvimento da tecnologia, chegar aos seus limites.
fred: tecnologia pela tecnologia
renato cruz: sim... os limites deles mesmos
renato cruz: saber até onde sabem
renato cruz: prefiro as coisas simples
fred: mas não acho que fazem isso por mal. no fundo no fundo tem boa intenção
fred: o equívoco é querer resolver um problema causado pela tecnologia com mais tecnologia ainda
renato cruz: é.. talvez
renato cruz: ahhaha
renato cruz: verdade !!

Assumir nosso Humanismo


fred: é aí que entra nosso papel
fred: de mostrar que nem todos os problemas podem ser resolvidos
fred: e que problemas fazem parte da vida
fred: e estão intrínsecos ao ser humano, um organismo cheio de paradoxos e defeitos
renato cruz: meio psicologia isso, nao?
fred: filosofia, eu diria
renato cruz: que seja
fred: pra mim, o que falta no design de interação é mais humanismo
fred: é aceitar esses defeitos e trabalhar com eles, assim com se trabalha nas novelas
renato cruz: porque novelas? nao entendi...
fred: porque nas novelas são exploradas as contradições internas das pessoas
fred: e da sociedade
fred: ninguém faz uma novela "perfeita"
renato cruz: ah sim... sempre há um doente, um pervertido, um gay e etc... as diferenças emocionam as pessoas
renato cruz: causa interesse
renato cruz: verdade! talvez os mexicanos ! auhAU h
fred: hehehehe, é verdade, elas são mais certinhas que as nossas
fred: mas mais chatas!

Máquinas no lugar de homens


renato cruz: cara, essa visão nao diria que é o que falta para o design de interação, mas todo mundo envolvido em desenvolvimento
renato cruz: isso DEVE ser a filosofia de uma empresa que se propoe a desenvolver sistemas, seja lá o que for... sempre rever o conceito que há sempre humanos operando as maquinas
fred: é, mas isso não se encaixa com a nova ordem do capitalismo
renato cruz: as coisas seriam mais simples, funcionais, aposto que muitas tecnologias nem existiriam ( ponto negativo talvez... )
fred: nas fábricas, fazem de tudo pra substituir pessoas por robôs
renato cruz: sim, mas estes robôs trabalharão para os humanos, sempre. e é bom que eles saibam disso
fred: nenhum humano vai querer que as máquinas tomem conta
renato cruz: senão, nao vou mais querer comprar ali. onde ja se viu?? me tratam como mais um deles? Eu, robô ??
fred: mas, sei não, do jeito que está indo, a tendência é priorizar cada vez mais a tecnologia em detrimento do fator humano
renato cruz: ou seja, a filosofia deve ser voltada aos humanos, estes sim são simples, funcionam muito bem e nao quebram... as maquinas sao coadjuvantes... e quem focar apenas nelas.. há ! ja era !
renato cruz: sei não cara...
renato cruz: acho que hoje em dia fala-se muito do bem estar, qualidade de vida, responsabilidade social...
renato cruz: a tecnologia apenas auxilia, o foco é outro
fred: é que eu sou pessimista mesmo, acredito no holocausto do materialismo...
renato cruz: uHA Uhauah A
renato cruz: eu também....
renato cruz: eu também penso nisso, mas não quero acreditar

Tecnologia humanizada


fred: o pior é que às vezes sinto que estou contribuindo pra isso
fred: tornando a tecnologia mais humana
renato cruz: com certeza !
renato cruz: isso é bom
fred: mas o fato é que ela nunca poderá ser completamente humana
fred: meu esforço é paliativo, até certo ponto
renato cruz: enquanto a tecnologia for mais humana e nao os humanos mais tecnofilos, estaremos bem
fred: é no que tento acreditar, mas ainda tenho o outro lado pessimista. viva as contradições humanas!
renato cruz: cara, se isso é inevitável, e acredito que seja mesmo, o minimo que podemos fazer é suavizar o impacto
renato cruz: ternar as coisas mais redondas
renato cruz: menos mecanizadas e sistemáticas
fred: é, faz sentido

Simplicidade vem de dentro


renato cruz: nos temos a tendência de complicar tudo
fred: ah sim, mas isso é em decorrência da falta de introspecção
renato cruz: e depois sofremos com isso, coisas que antes nao eram necessárias e que hoje são indispensáveis ao seu dia-a-dia
fred: as pessoas querem resolver problemas internos (como a busca pela felicidade) com objetos externos
renato cruz: e real !
renato cruz: carro é um exemplo disso
fred: simplicidade á algo que vem de dentro, não de fora
renato cruz: e isso se reflete em tudo
renato cruz: inclusive websites !! aahhhh
renato cruz: triste isso heim...
fred: que nada, não esmoreça, companheiro!
fred: temos que ensinar isso pros outros
renato cruz: que isso cara.. vamos precisar de megafones!
fred: já está complicando, heheheeh
fred: olha a tecnologia aí, gente!
renato cruz: eu faço o minimo possível ! vc é um cara que entrou de cabeça e ombros na causa
fred: Buda dizia que pra mudar o mundo, antes precisamos mudar o mundo dentro de nós
renato cruz: megafones, tecnologia ? eu quiz dizer cones ! aqueles de folha de árvore... pronto!
fred: ué, isso é tecnologia também
renato cruz: com certeza e simples
renato cruz: aí que esta o lance
fred: acho que o melhor a fazer é ensinar através do exemplo
fred: sejamos simples em nosso trabalho que aqueles que perceberem isso, vão nos seguir
renato cruz: mas pra vc ver... quando se é simples, muitos nem o valorizam
renato cruz: os valores estão invertidos
renato cruz: mas pensando bem...
fred: isso é verdade, mas por isso é preciso que também divulguemos nossa posição
renato cruz: nao gostaria de ser valorizado por pessoas com este tipo de pensamento
renato cruz: "simple is better"
renato cruz: vou pegar meu megafone de folhas de bananeira e gritar isto ao mundo


Dicas

Siga-me no Twitter, Facebook, LinkedIn ou iTunes.

Autor

Frederick van Amstel - Quem? / Contato - 08/12/2005

Palavras-chave

tecnologia    humanismo    tecnocracia    simplicidade    

Opções



Comentários

Discussão
pedro
08/12/05 às 23:37

tecnologia humanismo simplicidade um exemplo disso é o joystick do nintendo revolution


Discussão
Newton Wagner
09/12/05 às 09:22

Muito interessante o post, pra ler com calma, refletir e voltar aqui depois pra debater. :). Tb acredito na simplicidade das coisas. As melhores soluções geralmente são as mais simples.

Qto ao comentário do Pedro, heheheh, eu parei de jogar Video-Game a muito tempo... mas quando eu vi o joystick do Nintendo64 eu vi que o melhor que eu fiz foi ter parado no Super Nintendo mesmo, que tinha só 6 botões! HhAhAHAh


Discussão
pedro
09/12/05 às 09:45

ta mas o do revolution tem só dois botoes


Discussão
Daniel
12/12/05 às 13:53

Putz, eu vivo tb o dilema do simples. Se entrego um site com uma estrutura de navegação resumida e usual e um design limpo, funcional e compreensivel, acho q o cliente pensa que estou com preguiça, ou então que sou "fraquinho" em design. Vai logo mostrando os sites q eles acham "legais", cheios de cores, animações, cacarecos e menus intermináveis. Putz, acho q ainda temos muita estrada pela frente pra catequizar essa gente... Mas a luta é válida e os argumentos as vezes funcionam (dependendo do nível do cliente, é claro...)


Discussão
Felipe Uchôa
13/12/05 às 08:32

Achei legal o post... só acho que o foco não é a simplicidade... e sim o problema da tecnologia num contexto social...


Discussão
Felipe Uchôa
13/12/05 às 08:39

Gostei do post, bstnt interessante.

Só acho que o foco da discussão não é a utilização ou não da simplicidade, e sim a questão da tecnologia como um todo num contexto social...

Tlvz, isso... essa supervalorização da tecnologia se deva à criação de padrões e dogmas da nossa sociedade (o que aconteceu com a religião). Hoje em dia a tecnologia é sim muito valorizada, inclusive pela mídia... Basta ver por ex. a teoria da obsolescencia (Sei lá se tá escrito certo) novos aparelhos surgem a cada semana... só de iPod deve ter uns 10... e fazem praticamente a mesma coisa, são praticamente a mesma coisa... (Muito simples isso né... Seria mto + funcional fazer 1 aparelho que fizesse tdo o que os outros fazem... mas não, tem um de 1 gb, outro de 2 gb... um que tem vídeo... outro que não) Só pra criar, constantemente a necessidade de compra: "Ah! Saiu um iPod melhor que o meu... vou comprar!"...

E outra, essa valorização demasiada da tecnologia (que vende...) pode ser exemplificada por ex na seguinte frase: "iPod therefore I am"... É mta prepotência e consumismo msm... "Ora, se essa tecnologia é tão phoda, tão suprema... então, se eu não consigo fazer o meu iPod tocar minha música, então o burro aqui sou eu msm... o usuário..."


Discussão
renato
16/06/07 às 12:16

html


Discussão
lalala
31/10/07 às 15:41

isto nao presta para nada


Discussão
marcio rocha
30/10/08 às 00:59

E pior que não ha como negar. Essa discussão é paradoxal.

fred: que nada, não esmoreça, companheiro!
fred: temos que ensinar isso pros outros
renato cruz: que isso cara.. vamos precisar de megafones!

Primeiro porque esta sendo discutido na INTERNET, dentro de um BLOG, que se utilizou de uma ferramenta tecnosocial como o MSN

Segundo porque inegavelmente a tecnologia potencializaria as ações educativas, porque quer queira ou não, com ela temos bons mecanismos de resolver alguns problemas de comunicação. O megafone foi só um exemplo. Seria mais eficiente que as folhas de bananeiras.

Talvez porque o problema nao seja a tecnologia, mas o (mal) uso que fazemos dela.

engraçado chegar a conclusão de que o remédio para a nossa ´doença´ é a propria doença...como uma vacina talvez...


Discussão
doidex
15/12/09 às 10:26

muito bom o texto.
E pq será que tenho q impressão de que essa é uma conversa de vc com vc mesmo?




Comente.






(aguarde que é demorado mesmo...)


Você merece.

Assine nosso conteúdo e receba novidades sem sair de casa!

Atualizado com o Movable Type.

Alguns direitos reservados por Frederick van Amstel.

Apresentação do autor | Consultoria | Portifólio | Política de Privacidade | Contato