Usabilidoido: Menu Principal

English Website


Sabedoria do Tarô e usabilidade

Carta do Eremita, simbolizando Jakob Nielsen

Dei muita risada na leitura do Content Management Bible quando o autor comparou a consulta às cartas do tarô à avaliação heurística de usabilidade. Com certeza essa é a maneira mais divertida de ensinar o que significa esse palavrão. Pois muito bem, uma heurística é um enunciado onde se procura sintetizar um problema de usabilidade. Um conjunto de heurísticas tal como as 10 famosas de Jakob Nielsen, visam cercar todos os problemas de uma interface genérica. Elas podem também ser específicas para um tipo de interface, como as da Claudia Dias.

As cartas de tarô também são heurísticas porque contém um conhecimento altamente sintetizado sobre as situações mais comuns da vida humana e ajudam a enxergar falhas que passaram desapercebidas. Primeiro, você faz uma pergunta, aí vira as cartas na mesa. Agora cabe a você interpretar os símbolos. Elas não dão a resposta, mas dão dicas.

Ok, você leu essas tais de heurísticas e achou um saco, parecem os 10 mandamentos do Antigo Testamento. Cá entre nós, assim como esses mandamentos, as heurísticas também podem ser quebradas, já que a carne é fraca. Do contrário, a vida seria muito chata... Porém, não dá pra exagerar né? Quanto mais certo fazemos a coisa, há menos espaço para outras pessoas criticarem nosso trabalho e isso é pra lá de bom.

As heurísticas não precisam necessariamente estarem sobre um papel. Na verdade, a idéia é que cada um desenvolva as suas próprias heurísticas, como fez o Alexandre da Usability. A lembrança constante delas permite manter o foco na usabilidade durante todo o projeto a custo zero.

Entretanto, dificilmente percebemos erros em nossos próprios trabalhos. Por isso, é interessante pedir a avaliação de um colega baseada numa lista de heurísticas. Ele deve te entregar um pequeno relatório, associando todos os problemas encontrados com uma heurística. Se tiver um problema que não tenha a ver com nenhuma heurística, é sinal que você vai precisar criar uma nova heurística. E assim você vai evoluindo suas heurísticas.

Você pode também contratar um especialista no assunto para fazer uma avaliação. É um modo barato de encontrar a maior parte das situações de baixa usabilidade nas interfaces e aprender como detectá-las de ante-mão. Só contratar o cara e em algumas horas ele já te entrega o relatório com os problemas encontrados e as sugestões de como resolvê-los.


Dicas

Siga-me no Twitter, Facebook, LinkedIn ou iTunes.

Autor

Frederick van Amstel - Quem? / Contato - 25/04/2004

Palavras-chave

heurística    avaliação    análise    expert    review    percurso    cognitivo    

Opções



Comentários

Discussão
Francisco Alexandrino
27/04/06 às 06:08

Amstel,
Fico extremamente feliz por ter pessoas do seu nível intelectual e capacidade de atuação desenvolvendo explicações tão inteligíveis em relação a C.Pierce e a Semiótica. Sou professor de História da Arte e leciono para alunos do 3º e 4º Ciclos.
No 1º Bimestre do ano corrente desenvolvemos uma introdução a relação signo-símbolo. Muito dos alunos eram considerados analfabetos funcionais. Porém a capacidade de interpretação que a semiótica proporciona, bem como os exercícios realizados em sala de aula, geraram um nível de análise e criticidade nos discentes que elevou em muito as potencialidades psicocognitivas fazendo-os ler di vero, escrever sem serem meros "copistas e interpretar o que fora dado.
As explicações na página, no arquivo de MP3,etc., são de fácil acesso e mesmo aos que não tem conhecimentos prévios você consegue transformar a Hydra mitológica numa cobra de duas cabeças. A democratização desses conhecimentos, anteriormente vistos como academicistas, ou pouco funcionais é fundamental para uma consciência plena do nosso povo, e propedêutica para uma postura correta no construto social.

Congratulations!
Namastê!
Au revoir!


Discussão
Gustavo
04/06/06 às 01:31

Cara, se me permitir, vou agregar um pouco mais ao seu post.

Seguinte: Heurística é a arte de inventar, segundo o Pai-dos-Burros. Mas no meio científico ela recebe uma conotação um pouco diferente.

Na verdade, a heurística está embasada em como as pessoas resolvem problemas, julgam e tomam decisões, tipicamente, quando se deparam com problemas extremamente complexos ou incompletos.

A heurística é um caminho para se propor um método de resolução de "problemas extremamente complexos", sem saber, de início, se o uso desta irá ajudar ou piorar a solução do problema.

Modelos heurísticos são bastante usados para resolver problemas de busca e itinerário em grafos conexos. Alias, esta é, já há um bom tempo, a área que utiliza-se heurísticas de forma, assustadoramente, massiva.

Coisa de cientista.


Discussão
manuela
07/06/09 às 22:47

Alguem tem o telefone ou email de contato da claudia dias tarologa?
por favor me ajudem a achá-la.

att,

Manuela


Discussão
Danilo Santucci
22/10/10 às 13:28

Fred, mais uma vez obrigado por contribuir e muito com estes textos e materiais que você publica no site.

Sou programador, porém estou me voltando para Usabilidade e Arquitetura de Informação, e seus textos tem sido para mim uma bela abertura de portas nesses campos de conhecimento.

Parabéns pelos trabalhos e por contruibuir compartilhando conhecimento com todos.

Cada vez mais sucesso. :)




Comente.






(aguarde que é demorado mesmo...)


Você merece.

Assine nosso conteúdo e receba novidades sem sair de casa!

Atualizado com o Movable Type.

Alguns direitos reservados por Frederick van Amstel.

Apresentação do autor | Consultoria | Portifólio | Política de Privacidade | Contato