Usabilidoido: Menu Principal

English Website


Jakob Nielsen gosta de beleza

Volta e meia, alguém lê o livro do Jakob Nielsen, fica horrorizado e inicia uma discussão na WDDesign se é válido ou não seguir as suas recomendações. Aí chovem mensagens extremistas ou dizendo que ele tem razão ou dizendo que ele é um babaca. Lá pelas tantas alguém diz que o site dele é horrível e por isso ninguém deve confiar no que ele diz. Acusam ele de ser conta o design gráfico.

Tenho aqui uma citação que desmente este último argumento. Talvez o Nielsen nem se orgulhe muito dela, porque afinal de contas ele realmente quase não fala sobre a importância do design gráfico, o assunto dele é sempre a usabilidade. Mas comprende-se: é essa a mensagem dele. Quem já estudou um pouquinho de publicidade sabe que quanto mais esforços você investir numa única mensagem, mais efetiva será sua transmissão. É por isso que ele chegou aonde chegou. Mas, vamos à citação:

"Na medida em que os softwares chegam perto de atingir o status de commodity, é esperado que os usuários tenham que fazer escolhas muito rápidas entre uma grande quantidade de ofertas disponíveis na Net, e assim como eu fiz, eles vão imediatamente descartar qualquer interface que pareça chata, obsoleta ou confusa demais."
(...)
"O Design Gráfico é a primeiro e a última parte da interface observada pelo usuário. (...) Você gostaria de viver numa casa cujo quarto de dormir foi pintado numa horrível combinação de marrom e roxo? Provavelmente não, mas você pode gastar muito mais tempo olhando para elementos de interface do seu software favorito do que olhando para
seu quarto de dormir."
(...)
"Uma coisa que gosto particularmente deste livro é que ele deixa claro que o design gráfico no negócio de interfaces com usuários não é somente sobre estética. Há muito mais coisas em jogo do que simplesmente belas figuras, e um bom design gráfico pode melhorar
significantemente o valor comunicativo da interface, levando a uma melhoria na usabilidade"

Os trechos acima foram extraídos do prefácio que ele escreveu para o livro "Designing Visual Interfaces: Communication Oriented Tecniches" (1994). Naquela época, ele previu o impacto da concorrência entre interfaces que a Internet traria. A consequência é que a usabilidade percebida (estética) é o que importa, pelo menos na minha opinião.

Mas, do que ele gosta mais é a tal da usabilidade efetiva e é po isso que ele fala tanto dela. Por isso é tão importante não ficar somente com um autor como referência. É preciso pesquisar diferentes pontos de vista para justamente fazer o seu próprio julgamento. O que não dá é simplesmente rejeitar Nielsen só porque ele diz pra não fazer aquilo que você sempre fez ou gosta de fazer por capricho. Cada caso é um caso e só depois de muito pesquisar é que o designer descobre e realizar isso.


Dicas

Siga-me no Twitter, Facebook, LinkedIn ou iTunes.

Autor

Frederick van Amstel - Quem? / Contato - 22/11/2004

Palavras-chave

jakob    nielsen    guru    beleza    

Opções



Comentários

Discussão
Sérgio Jardim
22/11/04 às 18:05

Fred, o grande ponto da questão é que a maior parte das pessoas ainda acredita que o design é apenas estética. Esquecem a relação forma/função que todo objeto deve ter numa interface ou em outra peça de comunicação qualquer.

Os próprios profissionais do design às vezes contribuem para essa visão errônea. Quantas vezes, por exemplo, não vi anúncios de carros onde se lia algo como: "Com novo design de linhas agressivas e com nova ergonomia e muito mais espaço interno, o automóvel..."

O problema da frase acima é que ela desassocia o design do seu propósito funcional. Ergonomia e o espaço interno de um veículo são frutos do seu projeto, do seu design e alheios a ele.


Discussão
Marcelo Linhares
22/11/04 às 18:47

concordo....

esta conversinha de toda hora ficar discutindo se vale a pena acreditar nas palavras de nielsen ta meio batido...

as pessoas DEVEM saber que usabilidade extrapola a pessoa de NIELSEN...
existem muitos outros autores que falam sobre usabilidade TAMBéM..........
se fala melhor ou pior, isto é vcs que vao decidir....


Discussão
Willian Scheibe
08/05/05 às 22:52

Estou fazendo um curso superior em
tecnologia de sistema para web e nosso professor mandou fazer um trabalho de usabilidade com base em NIELSEN para saber-mos o que e correto colocar na web para um bom site, mas eu acho que na realidade usar o que uma pessoa como NIELSEN não tem a noção de um design ou um publicitário de como uma pagina principal pode causar um impacto de peso para os usuários.
É o que eu acho espero opiniões de vocês.


Discussão
Fred
09/05/05 às 07:53

Você tem razão Willian, Nielsen às vezes é tão radical que acaba por ignorar estratégias de persuasão efetivas que foram desenvolvidas ao longo de décadas de experimentação no mercado de publicidade.

Porém, a persuasão não é objetivo de todo site. Quando é preciso oferecer informação ou um serviço online qualquer, a persuasão não é tão importante, porque afinal de contas, é o próprio conteúdo que vai convencer o usuário a consumí-lo ou não.

Nesse intento, as recomendações do Nielsen são muito pertinentes e com certeza irão ajudar o usuário final a ter uma boa experiência.

O ponto do artigo é que Nielsen é válido, porém não podemos ficar só nele. É preciso ler também o que dizem outros autores sobre o assunto. Seu professor deveria saber disso e recomendar que sua tarefa fosse cruzar a opinião de vários autores e não ficar em um só.


Discussão
Jennifer Luana Nielsen
10/11/05 às 12:18

Olá, meu nome é Jennifer Luana Nielsen e fiquei encantada com o site!
Sucesso pra você!
Beijos!


Discussão
Rodrigo
21/03/07 às 10:32

Em termos discordo, pois ele defende a usabilidade e não o design gráfico, sendo assim o ramo dele usabilidade para web. Já vi muitos sites com ótimos layouts, porém com várias barreiras de acesso. E sites de layout fracos, porém de fácil acessibilidade. Se vocês lerem o livro "Projetando Websites", verão que ele não defente layous horríveis e sim melhores maneiras para que um usuário acesse seu site.
E também defendo que conteúdo é tudo no site, pois um usuário vai ao google e procura determinado assunto no qual se interessa, e não para ver o layout do site!

Bem...é a minha opinião!

Até mais!


...


Discussão
Juliano Viana
18/07/08 às 14:37

Não adianta ser funcional se o layout não traz credibilidade ao web site, que no caso de um e-commerce é muito importante.

Encontramos no google muitas coisas boas e ruins, e uma das ferramentas que temos para o usuário ter confiança e retorna ao seu web site é o Design Gráfico, que na minha opinião é a estética+usabilidade+arquitetura da informação.


Discussão
Cesar
11/05/09 às 18:49

Alguém que pensa que Nielsen é CONTRA o design gráfico certamente não é um Designer Gráfico. Com certeza essa pessoa se identifica mais com os artistas gráficos. Nada contras o artista gráfico, são apenas coisas diferentes.

Digo que esse sujeito que sente repulsa pelo Nielsen não é designer e sim artista, por que o design tem de ser funcional, tem de ser compreendido, caso contrário não é design, é expressão interna do artista.

Usabilidade é fundamental pois é ela que torna o que nós (designers) construímos em produto para o mercado. Não trabalhamos para nós. Atendemos diferentes pessoas e mentes e devemos provêr esse mercado com tudo que esperam de um produto, seja: conforto, facilitação, status, beleza, etc. Pois tudo isso tem função, inclusive a tão injustiçada beleza.

Mais estudos e embasamento para o Design no Brasil e menos micreragem e sobrinhagem.


Discussão
Ana Elisa Novais
25/05/09 às 23:37

Na verdade, não consigo entender ainda como áreas como Usabilidade, Leitura, Linguagem, Design, Ergonomia e TI não dialogam. No fundo, está todo mundo falando da mesma coisa, da busca pelo entendimento, pela simplicidade, pela legibilidade.
O Nielsen fala especificamente do ponto de vista da área dele, e talvez a crítica maior seja ele não integrar esse conhecimento às outras áreas afins.
Mas ele não é o único. Designers também fazer isso, lingüistas também, etc., etc., etc.


Discussão
Rodrigo
09/10/09 às 17:20

Jakob é pragmático. O que ele oferece é bem concreto e não esta sujeito a modismos e preocupações estéticas.

Na minha opinião, usabilidade se torna cada vez mais essencial em uma rede onde os sites tem uma funçâo específica (vender, informar...)

Usabilidade é amor. Até minha vó navega em http://www.useit.com/

O que ele vende consegue ser medido e tem impacto direto em qualquer site que tem uma função em mente.

Por isso que neguinho paga de U$ 400.000 a U$ 1.000.000 por uma consultoria completa. E paga feliz da vida, pois ele vende resultados mensuráveis.


Discussão
Jacqueline Ernst
20/10/09 às 14:21

Olá, antes de ler este post, também fiz um comentário no meu blog.
http://designsignificante.blogspot.com/2009/10/nao-pode.html


Discussão
André
15/04/10 às 18:15

Forma e função. Enough said (as if...).

Essa discussão vai perdurar pelos séculos. A fronteira entre forma e função não é uma linha claramente definida. Jacob Nielsen foca em usabilidade como conceito de engenharia da informação e estabelece suas heurísticas. Quem quiser expandir, sinta-se livre. Existem dezenas, centenas de técnicas e boas práticas de design que favorecem (e outras que atrapalham) a usabilidade, eficácia e eficiência de uma ferramenta. Nielsen não focou nessa questão. E se posso dizer, sabiamente... por isso talvez ele seja tão amplamente aceito. As suas heurísticas são úteis e difíceis de contestar, são bem objetivas.
My 2 cents.


Discussão
Jonathas de Morais
28/04/10 às 18:29

Bom, em usabilidade x estética, pode-se dizer na minha opnião que deve-se haver uma busca incessante do projetista em equilibrar os valores, e claro inicia-se com a pergunta: ''qual a real necesidade do usuário?'', a partir daí, pode-se buscar o que melhor deve ser apresentado: estética: sentimento (resultado da percepção estética), ou facilidade de uso, rapidez, técnica, ergonomia?

e se for um site de games por exemplo: o que você exploraria? o que é mais importante para o usuário?, uma interface rápida, clara e extremamente fácil, ou imagens, animações, cores e brilhos dinâmicos?, acredito que os usuários esperariam carregar um minuto de flash para ver o que querem!

Estou fazendo estudos sobre estética aqui em meio a floresta amazônica: Manaus-AM, no Instituto de Ensino Superior Fucapi, no curso de Design de Interface Digital, e meu professor de estética, nos disse: ''Deve-se buscar o equilíbrio'', e quanto mais leio sobre o assunto percebo que mais importante do que queremos que seja, é o que o usuário necessita e quer...


Discussão
Francisco Lisboa Magalhães
20/06/10 às 12:31

Observo que um gom designer deve preocupar-se com a informação clara, disposição rápida das informações e compreensão de novos estatutos de beleza. Um dos autores que gosto muito de ler, que não são da área de informática, mas a linguagem que adotam permite compreender a condição atual da informação é: Noam Chomsky e Paul Ricoeur. Leiam algo sobre eles e compreenderão o que estou dizendo. A informação deve ser dinâmica, útil e ter sua funcionalidade atrelada aos tempos líquidos que vivemos hoje.

Abraços!!


Discussão
Deivid Silva
21/08/10 às 13:26

Concordo com alguns referente a necessidade de se conhecer outros autores, Nielsen, Lorange, Krug, Normam, etc. cada qual trás sua visão obtida por meio de estudos praticos e teoricos referente a importancia da usabilidade. Não concordo que Nielsen, apesar de enfatisar tanto a usabilidade, menosprese a importancia do desing. - esta deve ser uma visão radical de alguns desings. Penso que esta seja uma forma dele chamar a atenção para algo que sabemos ser de extrema importancia o qual muitos desings por capricho ou por terem sido recem contratados por uma empresa - pensam que foram contratados para fazerem algo inovador - sentem-se no direito de ignorar algumas diretrizes da usabilidade e convenções da web colocando o criterio do desing em 1º plano.




Comente.






(aguarde que é demorado mesmo...)


Você merece.

Assine nosso conteúdo e receba novidades sem sair de casa!

Atualizado com o Movable Type.

Alguns direitos reservados por Frederick van Amstel.

Apresentação do autor | Consultoria | Portifólio | Política de Privacidade | Contato