Usabilidoido: Menu Principal

English Website


Interações entre design e comportamento

Um influencia o outro, numa relação dialética.

Cabine Nemorelax para aeroportos

O que é uma cadeira? Um objeto que serve para sentar, ou melhor, que foi feito para sentar. Uma cadeira também serve para ficar em pé e alcançar coisas no alto do armário, apoiar temporariamene mochilas e bolsas ou brincar de nave espacial, mas certamente ela não é tão adequada para estes usos desviados. O design dita como as coisas devem ser usadas e, se nós precisamos das coisas para agir, ele também dita nossas próprias ações, indiretamente.

Então eu olho ao meu redor, vejo dezenas de objetos, cada um propiciando fazer algo que um dia eu quiz fazer. Queria ir de um lugar para o outro rapidamente, comprei um carro; queria comer pão torrado, comprei uma torradeira; queria minha roupa lavada automaticamente, comprei uma máquina de lavar roupas. Estes objetos realizaram meus desejos, mas será que também não foram responsáveis pelo surgimento de tais desejos? Antes de conhecer a torradeira, até que me satisfazia com pão frio...

Então quer dizer que o design, além de influenciar nossas ações, também influencia nossos desejos, sem que nos demos conta disso? Peter-Paul Verbeek escreve em What Things Do que “as coisas se escondem no meio das relações entre os seres humanos e o mundo e, dessa posição recuada, elas ativamente delineiam tais relações, transformando tanto a experiência quanto a ação.”

Por outro lado, na mesma medida e em sentido reverso, nossas ações e nossos desejos também influenciam o design das coisas.  

A cadeira não é feita pra ficar em pé porque temos o costume de sentar nelas. Se insistimos em deitar, seu design poderá ser atualizado para dificultar ou facilitar tal ação. As cadeiras das salas de espera nos aeroportos brasileiros tem braços compridos em ambos lados, não para maior conforto do usuário, mas para impedir que ele durma sobre elas. 

Moça tentando dormir nos bancos de um aeroporto no Egito

Aproveitando a oportunidade, um companhia norueguesa criou a Nemorelax, uma cabine futurística com poltrona reclinável. Pode ser que os usuários percam a vergonha de deitar em público em poltronas desse tipo e talvez até aceitem melhor a prática de deitar sobre bancos em outros locais, como praças públicas.

Cadeira NemoRelax

A interação entre design e comportamento promove a mudança, não necessariamente em sentido positivo. Muitas vezes, a intenção do design é justamente impedir mudanças no comportamento, como no caso dos cockpits de avião, constituídos de inúmeros comandos que só funcionam se acionados numa sequência padronizada. Entretanto, por mais que se esforçe para controlar o comportamento do usuário, este pode sempre encontrar um meio de escapar ao controle, seja com a intenção de salvar o avião de uma pane ou sem intenção alguma, como na queda do vôo Tam 3054.

Capa da revista Veja numero 380

Trata-se de uma relação dialética entre as práticas de produção e recepção, cuja influência mútua é a base de ambas existências, ou em outras palavras, produção existe para recepção e recepção existe para produção. Se tomamos qualquer um dos dois em separado, perdemos a dinâmica do movimento que os constituem.  

Artigo a ser publicado na Revista Design da Tramontina Design Collection

Dicas

Siga-me no Twitter, Facebook, LinkedIn ou iTunes.

Autor

Frederick van Amstel - Quem? / Contato - 06/03/2008

Palavras-chave

comportamento    produção    recepção    dialética    

Opções



Comentários

Discussão
Fernando
07/03/08 às 10:19

Fred, concordo com você que a necessidade faz queremos comprar design. Mas onde estaria o papel da publicidade nesse contexto? Meramente expor o produto e tentar combater a concorrência? A proposta da publicidade não é induzi-nos a comprar aquele produto?


Discussão
roger
07/03/08 às 13:32

Na verdade acreditar que temos uma necessidade é o que nos faz querer comprar design, e ai que entra a publicidade, creio eu que seu papel é nos convencer de que temos tal necessidade.

É interessante o artigo especialmente por questionar a relação causa e efeito.


Discussão
Frederick van Amstel
07/03/08 às 17:14

O papel da Publicidade está no nome: ela coloca algo em evidência na esfera pública. O design cria o produto, o marketing trabalha com ele no mercado e a publicidade apresenta-o ao consumidor. Nessa cadeira, ambas as práticas estão influenciando o desejo do consumidor. No artigo eu estou apenas enfatizando o papel do design no processo, sem querer colocá-lo como predominante sobre os demais.


Discussão
Tiago Souza
18/03/08 às 10:07

Parabéns pelo artigo, Fred =)

Elucida bem a questão de que nossos gostos/vontades são influenciados por objetos de desejo que norteiam nossos meios.


Discussão
Caio Alves
28/03/08 às 15:17

Verdade a cada dia que passa podemos observar essa grande influência entre ambos, o mais interessante são as formas que os seres humanos criam para utilizar determinados objetos, acho que isso é relacionado ao consumismo que o sistema atual nos bombardeia, fazendo com que a cada dia pensemos em criar novos meios para interagir com ele, seja para ganhar dinheiro ou desfrutar de uma melhor qualidade de vida.


Discussão
Ogeen
20/02/09 às 15:46

Eu acho que o design está também neste entre desejos e vontade pois somos nós que construímos idéias e basta apenas o marketing para coloca-las em prática. Nâo vamos pensar que a culpa é dos outros porque são nossas idéias que prometem, por isso responsabilidades amigos!!!




Comente.






(aguarde que é demorado mesmo...)


Você merece.

Assine nosso conteúdo e receba novidades sem sair de casa!

Atualizado com o Movable Type.

Alguns direitos reservados por Frederick van Amstel.

Apresentação do autor | Consultoria | Portifólio | Política de Privacidade | Contato