Usabilidoido: Menu Principal

English Website


Formação em Design de Interação

Como seria o curso que você gostaria de fazer?

Telefone estranho

Minha formação em Design de Interação é essencialmente autodidata. Queria fazer uma faculdade nessa área, mas não existia na minha cidade e eu nem conhecia esse assunto por esse nome. Achava que Engenharia da Computação era o mais próximo disso, mas antes do vestibular descobri que não. Acabei fazendo Jornalismo devido ao gosto pela escrita.

Claro que a faculdade contribuiu muito, mas é no Mestrado que estou podendo desenvolver melhor esses conhecimentos. Entretanto, o Mestrado é mais orientado à teoria e produção científica e menos à prática. Gostaria de ter feito um curso como o do Instituto Ivrea que o Belmer Negrillo fez ou o da Carneggie Mellon que fez o Dan Saffer.

São mestrados profissionais que abordam o Design de Interação em diferentes mídias, desde produtos eletrônicos até interfaces computacionais. Como expliquei anteriormente, é uma abordagem que transcende a mera preocupação com a usabilidade, incluindo fatores sociais, culturais, afetivos, éticos e estéticos no design de artefatos interativos.

Para ter uma idéia, eis alguns projetos interessantes desenvolvidos nesses cursos:

Buddy Beads, um bracelete de comunicações

BuddyBeads é um bracelete que permite que adolescentes de um grupo restrito se comuniquem entre si secretamente através de uma linguagem de código de luzes.

Meia para tocar música

Singing Socks são meias usadas como fantoches que tocam música de acordo com o movimento de abertura e fechamento da boca.

Animaland, um game com interface tangível

Animaland é um conjunto de bichos de pelúcia que ao serem colocados na frente de um computador, o software mostra algumas informações sobre o bicho.

Smoke, uma boneca crítica

Smoke é um brinquedo que alerta os pais dos males que o cigarro fumado perto de uma criança pode trazer. Se a boneca é muito exposta ao cigarro, sua respiração diminui até parar.

Emma um smartphone para grávidas

Emma é um Smartphone feito especialmente para casais grávidos. Ele permite capturar imagens e sons do feto e compartilhá-las num blog com familiares e amigos.

Será que poderemos ter um curso assim aqui no Brasil algum dia?

Estou no momento conversando com algumas instituições de ensino brasileiras e avaliando a possibilidade de montar cursos nessa linha.

Qual é a opinião de vocês leitores/comentadores? Vocês fariam um curso de graduação ou pós-graduação (especialização) nessa área? O que acham que deveria ser ensinado? O que gostariam de aprender?

Isto não é só uma pesquisa de mercado, mas também uma oportunidade para discutirmos educação em Design. Fiquem à vontade.


Dicas

Siga-me no Twitter, Facebook, LinkedIn ou iTunes.

Autor

Frederick van Amstel - Quem? / Contato - 09/04/2007

Palavras-chave

interação    design    educação    

Opções



Comentários

Discussão
Daniel Mariz
09/04/07 às 15:20

Uai? na Puc-MG tem uma pós em design de interação, talvez muitos vejam uma pós (latu sensu) após um mestrado uma regressão acho q é útil e aconselho a todos mesmo q mestrados pq esses cursos estão sempre evoluindo na parte prática da coisa


Discussão
Elton Gomes
09/04/07 às 15:32

Estou me formando em Sistemas de Informação e trabalho com web, se houver uma especialização desse tipo eu com certeza faria.


Discussão
Rodrigo Scama
09/04/07 às 16:00

Fred, já falou com o Beto? Não sei um curso de graduação, mas uma pós acho que rolaria. E com a quantidade de aluno nosso querendo fazer esse tipo de coisa acho que a Opet aceita o desafio. Converse com ele um dia desses...


Discussão
Gustavo Moura
09/04/07 às 16:45

Sem dúvida, a usabilidade caiu na boca do povo. O que não é ruim, mas o foco educativo nesse assunto esta ficando saturado. As instituições não o percebem como uma disciplina e sim como um curso completo e o design de interação acaba passando desapercebido.

Este curso seria um sonho de consumo e tomara que seja realizado nos fins de semana para ajudar os alunos que vivem em outras cidades. Além disso, será que ele pode ser ministrado em um formato não presencial? acho que o i-group vem trabalhando com esse formato, ministrando um curso de usabilidade e projetos centrados no usuário.

O que acham?


Discussão
Frederick van Amstel
09/04/07 às 19:57

Scama e Gustavo, estou postando justamente pelo interesse manifesto por estas duas instituições: Opet (PR) e iGroup (SP).

Estou buscando um modelo diferenciado em relação aos cursos de usabilidade e arquitetura da informação que se baseiam prioritariamente em Interação Humano-Computador, como parece ser o caso do curso da Puc-MG e da Puc-Rio.

Entretanto, minha dúvida é se sou só eu que estou pirando em Design de Interação ou se os leitores também estão. É uma jogada para o futuro, já que no Brasil ainda é uma área incipiente. A criação de cursos pode ser um bom passo para a definição e estabelecimento da área profissional ou será que não?


Discussão
Eduardo Loureiro
09/04/07 às 20:13

Então Fred, eu faço o curso de pós em design de interação na Puc-minas que o Daniel citou acima (http://www.pucminas.br/cursos/dados_cursos.php?tipo=2&instituto=403010000&pai=339&pagina=747&menu=943&cabecalho=14&lateral=18&situacao=Semoferta&curso=1300).
O curso é novo e começou agora em março de 2007 com previsão de encerramento para abril de 2008. O curso foi idealizado pelo Caio (http://caiocesar.cc/), pelo Daniel (http://www.danielalenquer.com/) e pelo Kutova (http://kutova.com/). No momento já foram criados uma lista de discussão e um site colaborativo (http://www.designdeinteracao.com.br/).

O embasamento principal para o curso é o "Design de Interação - Além da interação homem-computador" das autoras Preece, Rogers e Sharp (http://www.id-book.com/).

Desde a apresentação do curso, os coordenadores, que são o Caio e o Daniel, deixaram claro que não queriam que o curso tivesse tendência a restringir o ensino apenas a sistemas computacionais. E por isso mesmo ficaram bastante empolgados ao ver que a grande maioria dos alunos vieram de formação em design e comunicação.

Pra mim, o curso ter essa característica mais global no que tange a interação é extremamente benéfica até para quem trabalha com interfaces computacionais, como é meu caso. O porque é muito simples, em vez de ficarmos presos a técnica, como testes de usabilidade por exemplo, vamos estudar o conceito de interação, seja lá com qual artefato for, o que deixa margem para uma infinidade de aplicações.


Discussão
Humberto Zanetti
09/04/07 às 22:28

Fred,
Sem dúvida a profissão de designer de interação ainda não está reconhecida no Brasil, nem legalmente e nem por parte do mercado.
Mas essa sua iniciativa vem muito a calhar. Essa é uma área promissora no futuro. Eu mesmo me considero uma consultor freelancer de design de interação e praticamente tudo que aplico aprendi de maneira autodidata.
Curso uma pós relacionada, Sistemas de Informação, onde é aplicado muito conceito de interação HC, mas faria um curso especializado se houvesse, onde o foco principal fosse a prática do design de interação.
Você tá no rumo certo sim!


Discussão
karine drumond
09/04/07 às 22:41

eu sou designer grafico e estou fazendo essa pos de design de interacao pela puc-minas, e pelas as minhas experiecias com o curso, e tudo o q vi ate agora, não me parece ser um "curso de usabilidade e arquitetura da informação que se baseiam prioritariamente em Interação Humano-Computador".

bom, pelo menos. é o proposto pelos cordenadores e é a minha expectativa e a de todos os que estão fazendo.!

me interesso especialmente, pelas propostas experimentais e criativas do curso.

espero que até o final do ano, eu esteja certa.
vamos ver..

abraços.



Discussão
Frederick van Amstel
09/04/07 às 23:37

Oi Karine! A única informação que tenho sobre o curso da Puc-MG é o site do curso e este é claramente baseado em IHC.

Veja os objetivos:

"- Fornecer conhecimentos para que o profissional esteja apto a planejar, selecionar e aplicar técnicas de usabilidade em contextos variados;
- Capacitar o aluno para analisar e interpretar informações obtidas durante testes de usabilidade, comunicá-las a outros participantes do processo de produção e recomendar modificações concretas para a melhoria dos produtos."

Isso tem mais a ver com Engenharia de Usabilidade do que com Design de Interação.

Se puder compartilhar o que te mostraram diferente disso, seria interessante para todos que não puderam obter mais informações com o site.


Discussão
Rogério Pereira
10/04/07 às 02:07

Seria interessante ter um curso não presencial nos moldes do i-group para que nós que estamos fora do eixo Rio-São Paulo tenha a oportunidade de se especializar em Arquitetura da informação e usabilidade.


Discussão
tigo
10/04/07 às 02:41

Fred,
não tenho nenhuma informação sobre faculdades ou cursos para acrescentar ao post mas deixo este meu comentário como um voto em prol da discussão pois apoio a criação de cursos específicos para diversas áreas com a de Design de Interação.

Se tu montar o curso até topo ir como cobaia no primeiro ano =]


Discussão
karine Drumond
10/04/07 às 13:49

oi! concordo que essa descricao do site da puc, esta voltada mais para usabilidade, mas felizmente, dentro de sala de aula, o foco tem sido outro, inclusive, so fiquei mesmo convencida a participar do curso, apos a palestra de apresentacao, onde percebi que iria alem de usabilidade e tecnicas. pelo o que estou vendo a usabilidade entra como parte do processo, nao como o foco principal.

por enquanto o que temos é o blog:
http://www.designdeinteracao.com.br/

assim que tiver mais informacoes, apresento :)


Discussão
Rodrigo Maia
11/04/07 às 15:18

Fred,

Assim como você já sonhei com Ivrea, Carneggie Mellon, MIT e outros mestrados na Inglaterra e na Finlândia.

Também sou partidário da idéia que se tivéssemos um curso com esse perfil aqui no Brasil, mesmo que latu sensu, aumentaríamos sensivelmente a visibilidade do design de interação no país.

Queria apenas colocar uma questão em pauta: e depois, como o mercado nos receberia?


Discussão
Frederick van Amstel
11/04/07 às 15:40

Já existe uma demanda considerável de profissionais qualificados na publicidade interativa, indústria de software e produção de websites. Entretanto, design de interação não se restringe só ao projeto de interfaces em PCs.

É preciso mostrar à indústria de hardware, automação industrial, telefonia móvel, entretenimento interativo, eletrodomésticos e outras afins que é preciso investir mais em design de interação.

Um curso poderia ser interessante para:

- consolidar o conceito de design de interação
- preparar os profissionais para "venderem" melhor suas habilidades
- fazer parcerias de pesquisa e desenvolvimento com empresas conhecidas
- desenvolver projetos que ganhem visibilidade na mídia
- promover exposições de projetos experimentais


Discussão
Luciano Lobato
12/04/07 às 06:27

Oi Fred,

Eu acharia a iniciativa ótima, mas teria que ver se há realmente um número suficiente de alunos interessados. A grade curricular da especialização de Design de Hipermídia que eu estava fazendo (tranquei) aqui em SP era ótima (embora eu tivesse várias ressalvas) e muuuuito relacionada com o Design de Interação: linguagem de hipermídia, fundamentos do design, mídias interativas, metodologia de projeto, design de hipermídia, semiótica e por aí vai... Mas esse semestre simplesmente não vai ter aula, porque não tem um número suficiente de alunos.

Algo que eu questiono também é a especificidade dessa formação. Não sei se seria melhor oferecer uma formação mais completa (algo como user experience design ou mesmo "só" design) ou mais específica, voltada exclusivamente para uma sub-sub-sub-área do design... Eu tava até pensando em voltar pra facu, pra ter uma formação mais completa (fazendo design de produto mesmo - até hoje só fiz curso técnico de design gráfico e a especialização em hipermídia, que tá trancada), mas por enquanto, não teria tempo (e nem grana - no Istituto Europeo di Design, que é o curso com mais curta duração, a mensalidade é de R$ 1.800,00!!!).

[]s!


Discussão
rodrigo scama
13/04/07 às 16:03

Bom, a moçada que está se formando agora está louca atrás de pós. Os caras se formam no final do ano, e provavelmente seria interessante para a Opet uma pós sobre o assunto. Estamos inaugurando em abril 4 novas pós em informática, e acho que se essas derem certo é quase garantia de uma pós já no ano que vem em web...


Discussão
Márcia O. Carmo
16/04/07 às 20:04

Com certeza seria muito interessante ter este curso, principalmente se for não presencial, o que realmente ajudaria quem mora em outras cidades fora do eixo Rio-São Paulo. Um sonho de consumo mesmo, como já falaram.

Já vi algumas instituições até se interessarem pela abertura de um curso "mais ou menos assim", mas nunca fecha a turma pela pouca quantidade de interessados. Sendo online, acho que seria uma ótima saída.

O curso poderia abordar o design de interação "não pc", mostrando toda a grandiosidade do assunto, tanto para celulares, eletrodomésticos e demais produtos, mas penso que ainda assim deve ter um foco maior em interfaces de sites e softwares, pois pra mim é a grande demanda que temos hoje em dia no mercado.

Que venha a pós! :)


Discussão
Rafael Chueiri Romanzini
17/04/07 às 09:20

Pow o scama tem razão, tem uma galerinha que se forma esse ano na OPET procurando pós nessa área. Seria interessante se você conversase com o Beto sobre o assunto.


Discussão
Mikhael
19/04/07 às 23:03

Eu faria! principalmente no Opet, com professores como o Scama e você...
Uma matérias essencial — ou que ajudaria muito — seria meditação como forma de abstração mental! hahaha! brincadeiras a parte, se é pra apresentar um projeto no Opet, pode por meu nome, pós, só daqui alguns anos, mas se for graduação to dentro!


Discussão
Eri
19/04/07 às 23:19

Acho a proposta completamente pertinente.
Como falaram lá em cima, o pessoal do I-group anda fazendo uns cursos com uma proposta bem legal. O corpo docente é de primeira.
Eles também oferecem um MBA em Marketing Digital. Acho que seria o canal mais apropriado para um começo de conversa. Dificilmente com o corpo docente de uma só universidade poderia compor um curso nesses moldes, ou seja, baseado, principalmente em assuntos de vanguarda.
Outra coisa, tem que ser a distância. Senão a coisa vai ficar no eixo rio-sampa. aí é sacanagem! tem que pulverizar conhecimento de norte a sul deste país.
tow aqui na escuta para ver o que vai rolar.


Discussão
karolina
25/04/07 às 14:00

Concluo meu curso de comunicação social no ano que vem e se eu encontrasse uma especialização na área de design de interação eu com certeza faria, assim que me formasse.
Minha monografia será nessa área.
Boto a maior fé.


Discussão
Natali Cunha
26/04/07 às 17:22

Eu quero uma pós em design de interação!
Acho que o Brasil pode crescer muito ainda, trazendo novas pós, novas especializações, porque muitas vezes não sabemos o que fazer porque não tem opção.


Discussão
Seiji Manoan
26/04/07 às 18:28

Realmente muito criativo da sua parte estas imagens.
Estou entrando no ramo profissional como WebMaster / WebDesigner e procuro sempre aprender mais um pouco. (hehehe)

Abraços.




Comente.






(aguarde que é demorado mesmo...)


Você merece.

Assine nosso conteúdo e receba novidades sem sair de casa!

Atualizado com o Movable Type.

Alguns direitos reservados por Frederick van Amstel.

Apresentação do autor | Consultoria | Portifólio | Política de Privacidade | Contato