Usabilidoido: Menu Principal

English Website


Teatro do Oprimido na Educação em Design de Interação

A pesquisa sobre Educação em Design de Interação têm apontado para a necessidade de rever a prática reflexiva do ateliê de projetos frente ao uso crescente do material digital para intensificar opressões. Dentre as pedagogias críticas que estão sendo consideradas para trabalhar com esse fenômeno, o Teatro do Oprimido oferece um arsenal de técnicas para encenar, analisar, criticar e mudar situações cotidianas que reiteram opressões históricas entre grupos sociais. Essas técnicas permitem envolver ativamente o corpo no processo pedagógico, além de promover a criatividade estética e a participação democrática. Mais do que isso, revelam a dimensão política do projeto de interação e seu potencial para lutar contra a opressão.

Teatro do Oprimido na Educação em Design de Interação [PDF] 2 páginas

Atividades realizadas

Jogo dramáticos

  • Círculo máximo e mínimo: Os atores devem dar as mãos e tentar ocupar o círculo máximo e depois o mínimo, várias vezes. Quando chega no máximo ou no mínimo pode pender o corpo para a direita e esquerda sem tirar o pé do chão. Ao fim, pode ser feita uma sequência de respiração sincronizada com a abertura (expiração) e fechamento do círculo (expiração).

  • Mosquito africano: Forma-se uma roda. As pessoas batem palmas em duplas enquanto uma pessoa no meio da dupla se abaixa. O mosquito começa voando devagar e vai ficando mais rápido. A partir de um determinado momento, o mosquito inverte a direção com a palavra "Troca".

  • Metoca: Começa com ritmo no estalar de dedos, depois só movimento de braços. Por fim, um por um devem pular mantendo o ritmo. Um a um, dois a dois, três a três.

  • Hipnotismo colombiano: Formar duplas entre pessoas que se conhecem de preferência. Decidir quem será o primeiro hipnotizador. O hipnotizador utilizará sua palma para mover muito devagarinho o hipnotizado, que fica com o olhar fixo na palma do hipnotizador. Depois de um tempo trocam-se os papéis. Por fim, os dois se hipnotizam mutuamente.

  • Cheiro das Mãos: Formam-se grupos de 5 pessoas em filas. Uma pessoa é destacada do grupo e deve memorizar o cheiro da mão de cada membro do grupo com os olhos fechados. Depois os membros são reordenados e apresentam suas mãos para a pessoa destacada reconhecer quem é. Se a identificação for correta, a pessoa fica ao lado direito, senão ao lado esquerdo. Depois de completo, outra pessoa do grupo é destacada até que todos tenham passado por esse papel.

  • Quantos As existem em um A: Um participante vai ate? o centro e exprime um sentimento, uma sensac?a?o ou uma ide?ia, usando somente um dos sons da letra ?a?, com todas as inflexo?es, gestos e movimentos que for capaz de executar. Todos os outros repetira?o duas vezes o mesmo som e ac?a?o, tentando sentir tambe?m o mesmo sentimento, sensac?a?o ou ide?ia que produziu o primeiro participante. Depois serão exploradas outras vogais, sim e não. Por fim, são ditas frases opressivas e frases libertadoras.

Teatro Jornal

  • Leitura de notícia sobre lançamento funcionalidade Uber Comfort (Olhar Digital)

  • Dramatização: os atores escolhem uma notícia para dramatizar. Um estudante lê em voz alta enquanto os outros realizam a mímica das ações.

  • Leitura com Ritmo: a notícia é cantada ao invés de lida. Os estudantes podem realizar sons corporais para apoiar o canto.

  • Ação Paralela: enquanto um ator lê a notícia, os demais mostram ações que não estão sendo descritas pela notícia, mas que revelam porque o fato da notícia aconteceu.

Teatro imagem

  • Completar a imagem: Dois atores começam uma cena estática se dando as mãos. Discute-se seu significado. Um dos atores deixa a cena e é substituído por outro que deve ressignificar a cena com uma nova imagem estática enquanto o outro ator mantém a mesma imagem. Discute-se novamente a cena. O primeiro ator agora é substituído e uma nova cena é formada. Esse processo se repete até que todos os atores tenham entrado em cena. Em seguida, os atores entram na cena como se fossem tecnologias.
  • Criação de duas imagens: Padrões de beleza no Instagram e Jogo de empurra em call-center

Teatro fórum

  • Menor fórum do mundo: Uma pessoa tenta dar a mão para outra pessoa e realizar um acordo, porém, o opressor desiste na última hora. São tentadas diferentes maneiras para convencer o opressor a apertar a mão. O coringa relembra constantemente que a vontade do oprimido é apertar a mão do opressor. Ele está conseguindo realizar a vontade dele? Senão, de que outra maneira conseguiria? A partir de um determinado momento, o oprimido pode tentar utilizar uma pessoa fazendo papel de tecnologia para aumentar suas chances.
  • Criação de uma peça sobre funcionalidade Uber Comfort

Como citar

AMSTEL, Frederick M.C. van. Teatro do Oprimido na Educação em Design de Interação. In: PROPOSTAS DE MINICURSOS - SIMPÓSIO BRASILEIRO DE FATORES HUMANOS EM SISTEMAS COMPUTACIONAIS (IHC), 18. , 2019, Vitória. Anais Estendidos do XVIII Simpósio Brasileiro sobre Fatores Humanos em Sistemas Computacionais. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Computação, oct. 2019 . p. 11-12.


Dicas

Siga-me no Twitter, Facebook, LinkedIn ou Instagram.

Autor

Frederick van Amstel - Quem? / Contato - 25/10/2019

Palavras-chave

teatro    opressão    oprimido    educação    

Opções



Comentários





Você merece.

Assine nosso conteúdo e receba novidades sem sair de casa!

Atualizado com o Movable Type.

Alguns direitos reservados por Frederick van Amstel.

Apresentação do autor | Consultoria | Portifólio | Política de Privacidade | Contato