Usabilidoido: Menu Principal

English Website


Olho no olho

Olho no olho

Digitei errado uma Url e caí nesse estacionamento de domínio. A imagem do cãozinho me cativou tanto que fiquei até curioso para ver o que tinha no site.

O olhar de um cachorrinho convence qualquer um a fazer um cafuné. Trata-se de uma comunicação afetiva instintiva, instantânea e irresistível. Além disso, o pelo do cachorro propicia o toque, pois parece macio e gostoso de passar a mão. Como incutir esse tipo de atração nos produtos que projetamos sem caracterizar golpe baixo?


Dicas

Siga-me no Twitter, Facebook, LinkedIn ou iTunes.

Autor

Frederick van Amstel - Quem? / Contato - 12/04/2006

Palavras-chave

afeto    emoção    

Opções



Comentários

Discussão
Rafael
12/04/06 às 16:21

Ui, qui fofuxuu!!!

...diria minha prima.

Quando se consegue atingir a emoção das pessoas em cheio, como aquela propaganda da coca-cola do vírus do futebol fez comigo, quem sofre a ação aumenta consideravelmente sua estima pela empresa ou produto, mesmo que tenha uma visão contrária pré-estabelecida.


Discussão
mauricio takahashi
13/04/06 às 09:26

Webmaster que não são só webmasters.
São, antes de tudo, publicitários e psicólogos. :)


Discussão
Sergio Leal
13/04/06 às 11:58

Nem sempre é uma armadilha.
Como publicitário sempre que posso procuro utilizar um recurso de imagem cativante. Pode ser até mesmo um texto.
Para que não seja uma armadilha, idealizo uma imagem que esteja em sintonia com o contexto.
Outra coisa é que nem todos nós setiremos o mesmo ao ver determinada imagem, é preciso levar em conta o perfil do público a ser alcançado. Não sei se o público daquele site acha coerente e contextual, aquela imagem.
No caso, vc. foi pego pela sua própria curiosidade (antes de qualquer coisa):
"O que este cachorrinho bonitinho faz aqui?"
O bonitinho fica por conta da imagem e do teu "estado de espírito no momento".
A mesma imagem poderia ser utilizada(obviamente) em um site para uma clínica veterinária, pet shops, e afins, com muito mais resultados nos subconscientes do público alvo.
E assim, provávelmente teria muito mais aceitação deste público que no caso acima.
Não chego a considerar uma armadilha especificamente, mas sim uma estratégia no mínimo equivocada. E uma oportunidade de aplicação semiótica mal utilizada.
A armadilha não é ética mas acontece e com freqüência.


Discussão
Sergio Leal
13/04/06 às 11:59

Nem sempre é uma armadilha.
Como publicitário sempre que posso procuro utilizar um recurso de imagem cativante. Pode ser até mesmo um texto.
Para que não seja uma armadilha, idealizo uma imagem que esteja em sintonia com o contexto.
Outra coisa é que nem todos nós setiremos o mesmo ao ver determinada imagem, é preciso levar em conta o perfil do público a ser alcançado. Não sei se o público daquele site acha coerente e contextual, aquela imagem.
No caso, vc. foi pego pela sua própria curiosidade (antes de qualquer coisa):
"O que este cachorrinho bonitinho faz aqui?"
O bonitinho fica por conta da imagem e do teu "estado de espírito no momento".
A mesma imagem poderia ser utilizada(obviamente) em um site para uma clínica veterinária, pet shops, e afins, com muito mais resultados nos subconscientes do público alvo.
E assim, provávelmente teria muito mais aceitação deste público que no caso acima.
Não chego a considerar uma armadilha especificamente, mas sim uma estratégia no mínimo equivocada. E uma oportunidade de aplicação semiótica mal utilizada.
A armadilha não é ética mas acontece e com freqüência.


Discussão
Leandro M Ferreira
17/04/06 às 14:42

expert sex change..?


Discussão
Frederick van Amstel
17/04/06 às 14:48

O site que eu queria acessar era esse: http://www.experts-exchange.com/


Discussão
Marqz
18/04/06 às 21:39

Fala, Fred
Dá uma olhada nessa comunidade: (não é o que está pensando, não sou o dono dela)

http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=3721613

É ou não é uma falha de usabilidade?




Comente.






(aguarde que é demorado mesmo...)

Pegue um fruto.


Você merece.

Assine nosso conteúdo e receba novidades sem sair de casa!

Atualizado com o Movable Type.

Alguns direitos reservados por Frederick van Amstel.

Apresentação do autor | Consultoria | Portifólio | Política de Privacidade | Contato