Usabilidoido: Menu Principal

English Website


Design de Interação e as Tecnologias do Cotidiano

A tecnologia se embrenha no cotidiano como um meio para a expressão, reflexão e atuação das pessoas. Num primeiro momento, é um objeto sem significado; num segundo, torna-se parte de nosso próprio corpo. Quando não funciona, logo percebemos seus limites e ficamos frustrados. As pessoas estão sedentas por Design porque vivemos num ecossistema de objetos sem graça, sem profundidade estética, sem versatilidade de uso, sem surpresas. Projetadas com esmero, entretanto, tecnologias podem propiciar interações maravilhosas entre as pessoas. Este é o objetivo do Design de Interação.

Slides

Design de Interação e as Tecnologias do Cotidiano [MP3] 37 mb - 32 minutos

Na palestra eu mostro como a tecnologia tem invadido o cotidiano e permitido fazer coisas que não eram possíveis anteriormente, porém, muitas vezes trazendo mais frustração do que felicidade porque temos que lidar com suas falhas e dificuldade de operação. Nos tornamos dependentes de uma tecnologia que subestima nossa capacidade de controle, escondendo seu modo de funcionamento e mostrando apenas botões incompreensíveis. O aspecto dos produtos tecnológicos só nos faz sentir mais incapacitados. Beleza é a última das prioridades dessa indústria.

Mas isso está mudando. Empresas como Apple e Nokia estão investindo cada vez mais em Design e obtendo excelentes resultados financeiros. Mais do que produtos atraentes, elas oferecem produtos que funcionam, que são fáceis de usar e úteis no dia-a-dia. Projetada com esmero, a tecnologia pode tornar nosso dia-a-dia mais simples, mais agradável, mais feliz. É só uma questão de Design.


Dicas

Siga-me no Twitter, Facebook, LinkedIn ou iTunes.

Autor

Frederick van Amstel - Quem? / Contato - 27/08/2008

Palavras-chave

cotidiano    tecnologia    moda    fashion    

Opções



Comentários

Discussão
Raquel
02/09/08 às 00:52

Ah, o treinamento de árbitros é de "vocês" - Parabéns Luis Felipe pela idéia!
Achei muito legal, meu irmão que é viciado em joguinho de futebol tbm curtiu.
Não sei mais onde li a notícia, mas deve ter sido aqui, será?

obs - esses slides são dificeis de controlar.. avançam quando eu não quero.


Discussão
Frederick van Amstel
02/09/08 às 09:43

Pois é Raquel, eu prefiro o Slideshare, mas ele tá bugado. Há dias que não funciona mais...


Discussão
Fred van Amstel
02/09/08 às 21:26

Quando o homem criou o computador, acreditava que este poderia ser tão ou mais inteligente do que o próprio homem. Quando percebeu que isso não era possível, tentou fazê-lo parecer inteligente, para que fosse possível o diálogo com o ser-humano. Depois de esforços fracassados, passou-se a acreditar que o único jeito de evitar problemas de comunicação era treinar o ser-humano para falar a linguagem da máquina. Como isso também não funcionou perfeitamente, surgiu outra forma de humanizar a tecnologia, tornando a máquina um mediador para interagir com outros seres-humanos. Este último é o viés do Design de Interação na área de Tecnologia.


Discussão
rosi
03/09/08 às 13:30

Melhor exemplo disso é o que você mesmo citou na palestra, os humanos x máquinas em Wall-E.

Quando você cita a inovação a Apple e da Nokia em design, lembro da comparação entre o wall-e e a Eva: a 'interface' dela, totalmente clean à lá Apple, realizando funções muito mais rápidas e práticas do que o ultrapassado Wall-E... =)


Discussão
Fred van Amstel
05/09/08 às 17:39

Pos é Rosi. É proposital. O filme Wall-e foi feito pela Pixar, cujo dono também é o Steve Jobs da Apple e ele incumbiu o mesmo designer do iPod e Macs a projetar a Eva, hehehe.




Comente.






(aguarde que é demorado mesmo...)


Você merece.

Assine nosso conteúdo e receba novidades sem sair de casa!

Atualizado com o Movable Type.

Alguns direitos reservados por Frederick van Amstel.

Apresentação do autor | Consultoria | Portifólio | Política de Privacidade | Contato