Usabilidoido: Menu Principal

English Website


Teorias de Interação Humano-Computador

Quer retribuir o compartilhamento livre de conhecimentos? Ajude a transformar aulas gravadas em textos.

Teorias de Interação Humano-Computador

Depois de apresentar as diferentes abordagens que conheço em Design de Interação, aprofundei com meus alunos as duas principais teorias que permeiam as abordagens. Embora Interação Humano-Computador seja uma área multi-disciplinar, as teorias psicológicas são muito usadas para fundamentar pesquisas nessa área.

Da Psicologia Cognitiva veio a Teoria do Processamento de Informação e da Psicologia Sócio-Histórica, veio a Teoria da Atividade. Embora Design de Interação seja uma área prática - diferente de IHC que é científica - essas teorias são muito importantes porque delineiam as metodologias, métodos, técnicas e princípios empregados na prática.

Psicologia aplicada ao Design de Interação from Frederick van Amstel

Slides [PDF] 6 mb

A Teoria do Processamento de Informação é a mais conhecida (e muitas vezes a única). Ela se baseia na premissa que a mente humana é um processador extremamente complexo de informações. No entanto, se subdividimos seus componentes e descobrirmos como eles se relacionam, é possível compreender o funcionamento da mente. Os cientistas observam o comportamento, formulam modelos abstratos de funcionamento e rodam experimentos para tentar comprová-los. Essa teoria possibilitou o desenvolvimento das seguintes coisas, por exemplo:

Já a Teoria da Atividade é menos conhecida, mas também influente. A idéia principal é que o sujeito é construído socialmente através da interação com seus pares, sempre mediada por instrumentos ou signos. A consciência se manifesta na atividade (social) e, consequentemente, a constituição mental de um indivíduo é delineada pelas atividades em que ele participa. Para investigar a mente, é preciso investigar o locus social dos indivíduos e, principalmente, suas atividades. Essa teoria possibilitou o desenvolvimento das seguintes coisas, por exemplo:

Conhecer estas duas teorias é fundamental para o designer de interação ser crítico em relação à sua prática e, principalmente, com as conceitualizações ingênuas de sua prática. O designer praticante não é um teórico, portanto, não precisa ficar preso a nenhuma dessas correntes e sim, aproveitar suas contribuições.

[ Download vídeo ]

Áudio [MP3] 51 mb


Autor

Frederick van Amstel - Quem? / Contato - 10/08/2008

Redes

Siga-me no Twitter, Facebook, LinkedIn ou Instagram.

Citação

VAN AMSTEL, Frederick M.C. Teorias de Interação Humano-Computador. Blog Usabilidoido, 2008. Acessado em . Disponível em: http://www.usabilidoido.com.br/teorias_de_interacao_humano-computador.html

Opções



Comentários

Discussão
Cescapi
19/08/08 às 21:31

Muito bom, mas acredito que o post tem uma idéia meio utópica/fantasiosa. Na prática o que vai acontecer é que iremos para outro lado.

(e nem sei nada de design) haha


Discussão
Bruno Castro
20/06/09 às 12:58

Sei que é só o começo mas:
Entro em extase só de pensar em como um animador vai interegir com seu personagem quando disponibilizarem telas touch-screen multi-touch. Imagine vários dedos guiando varios movimentos simultanemente.
.
..
...Putz


Discussão
Robson
09/03/10 às 16:41

Acho que a frase "O Pé do tamanho de um sol", fragmento de Heraclito, nos mostra toda a complexidade da psique humana frente a desafios sociais e de desenvolvimento da individualidade.

Vale lembrar em termos de dialética, de Hegel:

De todo modo, a dialética é uma das muitas partes do sistema hegeliano que foi objeto de má compreensão ao longo do tempo. Possivelmente, uma das razões para isto é que, para Hegel, é preciso abandonar a idéia de que a contradição produz um objeto vazio de conteúdo. Ou seja, Hegel dá dignidade ontológica à contradição, bem como ao negativo.


ABS
Robson de Mileto


Discussão
Wellington Pinto Oliveira
24/08/12 às 21:52

Estamos montando um canal no Youtube sobre Interação Humano-Computador baseado no livro do autor David Benyon, segue o link:

http://www.youtube.com/playlist?list=PL702DA056109B30A3


Obrigado a todos.




Comente.





(aguarde que é demorado mesmo...)




Você merece.

Assine nosso conteúdo e receba as novidades!

Atualizado com o Movable Type.

Alguns direitos reservados por Frederick van Amstel.

Apresentação do autor | Website internacional | Política de Privacidade | Contato